CRIANÇAS QUE BATEM E MORDEM – COMO AGIR | MACETES DE MÃE

O conteúdo do vídeo de hoje foi sugestão de duas seguidoras, a Jana Pires e a Viviane Silva. Ambas relataram que estão passando por uma fase em que seus filhos estão “agressivos” e queriam entender como agir nessas situações.

Por que a criança morde/bate/agride?
Bom, a primeira coisa a se dizer sobre isso é que essa tal “agressividade” do bebê ou da criança não é, necessariamente, algo ruim. A agressividade, o bater, empurrar, se defender, tentar conseguir e conquistar algo, muitas vezes pela força, é um ímpeto do ser humano e que pode aparecer desde bebê. Muitas vezes, uma criança mais “agressiva” é uma criança forte, que sabe o que quer, mas não tem mecanismos externos para expressar (por exemplo, ainda não consegue falar, se expressar) e aí, para fazer valer a sua vontade acaba partindo para a força ou para a agressão.
Como eu falei, isso não é necessariamente ruim, desde que essa força e esse ímpeto do bebê ou da criança sejam canalizados para algo positivo, através das pessoas que a rodeiam e do ambiente que a cerca.

Assim, o ideal é que o bebê ou a criança encontre no seu entorno um ambiente capaz de ajudá-lo a lidar com seus momentos de raiva como algo natural, que pode ser canalizado de forma construtiva.
No início da vida o mundo passa pela boca. É através dela que o bebe se alimenta e cura o desconforto interno da fome e também é por ela que ele explora todos os objetos e seu próprio corpo e isto não é novidade para nenhuma de nós, não é mesmo? Tudo que cai nas mãos dos bebes vai à boca! Lembrando disso, fica mais fácil compreender porque a mordida, que nos deixa tão tristes ou envergonhadas, dependendo se foi o filho que mordeu ou foi mordido, é um recurso tão comum nos berçários e maternais e costuma acontecer, principalmente, entre crianças de 1 e 3 anos .

A mordida é uma forma da criança expressar que não gostou de alguma coisa, mas também pode ser vista como manifestação de amor e, aliás, esta não é uma exclusividade das crianças. Afinal, quem não sente vontade de morder um bebê fofinho quando ele nos desperta um amor que não cabe em nós?

E aqui um detalhe importante: morder os bebes, por mais irresistível que seja, é um desejo que deve ser controlado, pois ao darmos mordidelas de amor, ensinamos ao bebê uma forma de relacionar-se e ele poderá utilizá-la em suas relações futuras, porém com pouca habilidade e de controlar a força de seu amor deixará marcas no corpo dos coleguinhas.

Assim, é papel dos pais, da escola e dos cuidadores ajudar a criança a se organizar diante do que sente e , assim, as mordidas, os empurrões, os tapas passam a ser gatilho, um incentivo, para a criança começar a lidar com a sua raiva e agressividade.

As crianças pequenas possuem um vocabulário primitivo e pouca habilidade para articular as palavras e descrever o que sentem, por esta razão, tendem a usar o corpo como primeiro recurso na hora de resolver conflitos. Portanto, é normal que briguem ou mordam outras crianças quando querem resolver alguma coisa.

Como devemos agir quando a criança morde/bate/agride?

Confira o restante desse conteúdo no vídeo…

Para receber aviso de vídeos novos, ative o alerta de notificações (clicando no sininho).

Confira outros vídeos que você irá curtir:

MORDIDAS – O CASO DO CAÊ:

8 DICAS PARA LIDAR COM A BIRRA:

COMO EDUCAR OS FILHOS:

DICAS PARA ALIVIAR O DESCONFORTO DOS PRIMEIROS DENTES:

BIRRAS E TERRIBLE TWO:

www.macetesdemae.com
facebook.com/macetesdemae
instagram.com/macetesdemae
twitter.com/macetesdemae
pinterest.com/macetesdemae

Produção:
http://www.laranjaazul.com.br

Maquiagem:
@nanyferreiramakeup

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *